Cloaca Máxima

Cloaca Máxima e a Boca da Verdade

No início de Roma, a área do Fórum Romano era pantanosa, por ela passava um curso d’água que chegava até o rio Tibre. Esse vale entre as montanhas era usado como necrópole e não era um espaço apto para construir.

Com o crescimento da cidade, ao longo dos anos, surgiu a necessidade de ocupar o vale. Em torno de 620 a.C., foi construído o primeiro sistema de drenagem e esgoto de Roma, chamado Cloaca Máxima, em latim significa “grande esgoto”.

O sistema começava no monte Quirinale, drenava a área do Fórum Romano, as zonas limítrofes, chegando ao Fórum Boário. Finalmente desembocava no rio Tibre. Ao lado da Ponte Rotto, é possível ver, até hoje, o arco da Cloaca Máxima. É, provavelmente, o sistema de esgoto mais antigo do mundo que ainda funciona. As dimensões da tubulação variavam entre 2,70 – 3,30 metros de altura e 2,12 – 4,50 metros de largura.

Rio Tibre, arco da saída da Cloaca Máxima.

Com a implantação desse sistema foi possível começar a construir na área do Fórum Romano e, assim, começaram a aparecer os templos, basílicas, cúria e outros edifícios no coração da cidade de Roma.

Com a implantação desse sistema foi possível começar a construir na área do Fórum Romano e, assim, começaram a aparecer os templos, basílicas, cúria e outros edifícios no coração da cidade de Roma.

Durante muito tempo, a Cloaca Máxima era a céu aberto. Com o início da construção em massa, foi necessário fazer o fechamento do sistema de esgoto com uma série de tampas. As peças eram decoradas com baixo relevos, representando muitas vezes deuses.

Uma dessas tampas é a famosa “Boca da Verdade”, que hoje fica no pórtico de entrada da igreja de Santa Maria in Cosmedin. A grande peça de mármore, com 1,70 metros de diâmetro, pode representar o deus Júpiter Amon, uma mistura da mitologia romana com a egípcia.

Se observarmos a peça atentamente é possível reconhecer alguns símbolos:

“Boca da Verdade”

– Escaravelho: símbolo da ressurreição, amuleto no antigo Egito;

– Cabeça de lobo: pode representar a festa romana chamada Lupercália, que acontecia em fevereiro, mês de purificação.

A “Boca da Verdade” ficou famosa durante a Idade Média, era um oráculo poderoso e milagroso, capaz de descobrir se as pessoas estavam dizendo a verdade ou não. Uma das lendas diz que se o marido ou a esposa estivesse cometendo adultério e colocasse a mão dentro da boca, ela iria “comê-la”. Você acha que a Boca da Verdade tem esse poder? Centenas de turistas visitam a antiga tampa de bueiro para tirar uma foto com a mão dentro da boca e eternizar a “verdade”. E você, vai testar?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *